22.4.09

paradoxo.


"lava devagar o rosto na água do arco-íris. bebe seu chazinho de pétalas de rosa branca – amarela não, que dá azia. escova devagar as asas, pluma por pluma. só depois de bem bonita é que bate de leve na porta da nuvem ao lado."

caio fernando abreu.

-
funciona assim:
delicadezas atrevidas.
sutilezas ousadas.
objetivo entrelinhas.
subjetivo escancarado.
contraposições balanceadas.
simples, por si só.
só escuta quem enxerga com os olhos do coração
e só vê, quem escuta com a alma.

Um comentário:

  1. -
    porque quando releio tenho certeza: deposito essência em palavras.

    ResponderExcluir

- detalhe aqui.