15.1.10

quem costura sou eu.







abriu o que corria ali dentro, com as pontas dos dedos: 
quando o ar lhe faltava nas entranhas
era porque os olhos estavam voltados para o avesso, 
recuperando sorrisos.







14 comentários:

  1. Estou dançando com as letras.

    Sorrisos recuperados!

    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Imaginei essa cena,complexamente fora do padrão,mas ainda sim,me traz alegria,enfim,bela.
    abraço !

    ResponderExcluir
  3. Lindo Renata.
    Recuperar sorrisos, costurar um monte de retalhos coloridos, por dentro.

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. .
    faz bem
    sorrisos acendem os olhos e fazem bater mais forte o coração


    beijocas minha querida Re



    =)



    .

    ResponderExcluir
  5. ...e resgatando soluços.

    Nada melhor que recuperar sorrisos e virar-se do avesso.

    Lindo, como sempre.

    Bjos Renatinha.(se é que posso te chamar assim..rs)

    Erikah

    ResponderExcluir
  6. Renatinha,

    Os retalhos são nossos. Vamos costurar a vida. Virarmo-nos do avesso. Resgatar sorrisos.

    Vamos.

    Eu me encanto com o que você faz com imagens e versos. Diz um mundo.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  7. Aqui sou toda sorriso =)
    beijoo moça

    ResponderExcluir
  8. costuar a vida do modo que quisermos, virando do avesso e recuperando sorrisos.

    incrível como um verso pode dizer tanta coisa.

    beijaao!

    ResponderExcluir
  9. A poesia se mede do avesso, sem o remendo de lua, queimando com a luz poente que deixa toda a palavra nua

    Sem querer, saiu uma rima preguiçosa.

    beijo, bonita.

    ResponderExcluir
  10. .

    Leve ... até voei!

    beijos meus*

    .

    ResponderExcluir
  11. " Creio que aqueles que mais entendem de felicidade...
    ...são as borboletas e as bolhas de sabão.
    Ver girar essas pequenas almas leves, loucas, graciosas e
    ...que se movem é o que,de mim, arrancam lágrimas e canções.
    Eu só poderia acreditar em um Deus que soubesse dançar.
    E quando vi meu demônio, pareceu-me sério, grave, profundo, solene.
    Era o espírito da gravidade. ele é que faz cair todas as coisas.
    Não é com ira, mas com riso que se mata.
    Coragem! Vamos matar o espírito da gravidade!
    Eu aprendi a andar. Desde então, passei por mim a correr. Eu aprendi a voar.
    Desde então, não quero que me empurrem para mudar de lugar.
    Agora sou leve, agora vôo, agora vejo por baixo de mim mesmo,
    ...agora um Deus dança em mim! "

    Friederich Nietzsche

    Deixei para a Vanessa e achei q deveria deixar aqui pra ti tb Renatinha.

    Não sei se o conheces mas achei q era tb a tua carinha.

    bjos

    Erikah

    ResponderExcluir

- detalhe aqui.