12.4.10

o que não foi vivido perturbará.









ficou ali, de longe, observando toda aquela cena: 
ela, de tanto querer olhar direções acabou perdendo seu foco. 
e, sabe zé, monodireção é pequeninice.
o que brotou ali, 
naquela fração de tempo, 
foi uma simultaneidade de sentimentos que não cabia em palavras. 
do fio que tece diariamente, 
somente o que cabia eram sentidos sem sentido. 
compreende, zé?

25 comentários:

  1. Dá um medo, não dá?
    "oque n foi vivido, pertubando pra sempre". Sabe que penso muito nisso, Re...

    Vim deixar um beijo e acabei viajando...rs

    Saudade, boneca.

    *

    ResponderExcluir
  2. Esses sentidos sem sentido são os melhores, nos pegam de butuca e ó, tamos já entregue, sem defesas né.

    Bjos...

    Erikah

    ResponderExcluir
  3. E se o que não vivemos for ruim?? ai meu Deus!! Deu medo.

    ResponderExcluir
  4. Renata
    " o não vivido é o avesso de sí mesmo, o caminho do coração feito pela contramão."
    Beijos
    Denise

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Sentimentos sem sentido é o que nos faz viver.

    Abraço meu.

    ResponderExcluir
  7. Esse sempre foi meu grande medo...
    Me arrepender de não viver o que queria viver!

    [Tem post novo lah... Bjus!]

    ResponderExcluir
  8. A vida é mesmo nonsense, Zé. Você já viu!?

    Beijo

    ResponderExcluir
  9. olha que bacana, gostei muito do texto, muito legal

    =)

    beijo,
    G.

    ResponderExcluir
  10. Vou citar apenas 2 ícones sobre o para ilustrar esse texto ' o que não foi vivido':

    “Extinto por lei todo remorso.
    Maldito seja quem olhar pra trás,
    lá atrás não há nada e nada mais"
    (P.L)

    “Lembra-te que não conseguir aquilo que se quer é, por vezes, um fantástico golpe de sorte.”
    (Dalai Lama)
    Fuiiii...
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. não sou o Zé mas compreendo demais, demais, re...!

    "monodireção é pequeninice"
    : a gente quer ver horizonte distante!

    bjo, querideza.

    :)

    adoro.t.

    ResponderExcluir
  12. "somente o que cabia eram sentidos sem sentido."

    é tudo muito complexo, não? ou será que somos apenas nós que complicamos?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. cada vez que te leio mais eu gosto, entro numa viagem ! (L)

    Compreendo sim, e muito !

    Beijos flor :*

    ResponderExcluir
  14. Talvez eu não entenda, mas com certeza deu pra sentir :)

    ResponderExcluir
  15. às vezes a gente topa com um 'sacode', né? dá medo uma reviravolta :s

    ResponderExcluir
  16. Há pouco comecei a ler seu blog e já estou amando, parabéns! =)

    O que foi vivido pertuba muitas vezes, às vezes é muita frustração!

    =**

    ResponderExcluir
  17. Quando os sentidos explodem as conexões são, imensamente, confundíveis. Onde o querer é real? Onde o iludir é a cama diária?

    Abs meu caro poeta e amigo!

    ResponderExcluir
  18. tudo lindo: titulo, foto e texto. beijo enorme

    ResponderExcluir
  19. Tenah uma semana iluminada!
    Beijo Flor.

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Você gosta de ler?
    Então acho que você vai gostar do meu blog de livros:

    Amor, Mistério e Sangue

    Ele é especializado em Suspenses Românticos, mas de vez em quando eu falo sobre outros gêneros de livros também.
    Quando puder, me faça uma visitinha e se quiser me seguir, eu vou adorar!

    ResponderExcluir
  21. Renata...

    Excelente o teu texto...

    É tão frágil a linha que separa a ilusão da realidade...

    Um beijo!
    AL

    ResponderExcluir
  22. lindo, um só lado é pouco, quero a rosa dos ventos! e as arestas...

    Beijo, lindo teu canto!

    ResponderExcluir
  23. Compreendo. Compreendo tanto que me identifico. Deveria ter escrito algo assim hoje.
    Sigo-te.

    ResponderExcluir

- detalhe aqui.